Notícias do setor agropecuário de Jari

Jogos Rurais de Jari viram livro

A  Emater - RS esteve em Jari esta semana para realizar um levantamento sobre os Jogos Rurais. O encontro realizado no salão paroquial envolveu representantes das Secretarias de Educação, Agricultura, Saúde, Obras e Administração e representantes das Associações de Agricultores com o objetivo de levantar o máximo de informações sobre a história e o desenvolvimento dos jogos para uma publicação da Emater com experiências de trabalhos realizados com os agricultores do estado.

Dia de campo Emater

A Emater promoveu nesta semana um dia de campo sobre regulagens de colheitadeiras e perdas na colheita para os agricultores de Jari. O encontro contou com a participação de diversos produtores rurais. O encontro foi uma parceria entre Emater e Redemaq - revenda Massey Ferguson.

Dia de campo São Diogo

Esta semana a Agropecuária São Diogo, de Ilton Balzan, promoveu em parceria com as empresas Brasmax, Monsanto, Pionner, CCGL e Syngenta, um dia de campo onde foram apresentadas diversas variedades novas de soja e outros experimentos em relação ao uso de fungicidas e inseticidas na produção de soja. Vários produtores rurais estiveram presentes no evento para interarem-se das novidades na área e adquirir experiência sobre as novas tecnologias apresentadas pelas empresas.

Agroindústria familiar

Dia 31 de outubro foi realizado em Santa Maria, nas dependências da UFSM, o 1º Seminário Regional da Política Estadual da Agroindústria Familiar. Neste seminário foi apresentado pelo diretor da DACA/SDR, Ricardo Fritsh, o Programa Estadual da Agroindústria Familiar. O programa tem por objetivo regularizar as agroindústrias familiares visando possibilitar aos agricultores familiares a agregação de valor à produção primária, melhorando a renda e as condições gerais de vida de suas famílias, além de contribuir para o desencadeamento de um processo de desenvolvimento socioeconômico municipal e regional. Durante o seminário também foi apresentado pelo professor Gustavo P. da Silva, o programa de apoio a agroindústria familiar de São Francisco de Assis. Experiência inovadora no estado que vem obtendo excelentes resultados em produção e desenvolvimento social. Participaram do evento, o secretário de agricultura de Jari, Danilo K. Paz, a extensionista da Emater/RS, Sabrina Schünke e o fiscal da VISA/Jari Leandro Pott.

Previsão do tempo longo prazo

Esta semana foram divulgadas as previsões climatológicas para o período de primavera e verão 2012/2013 com índices projetados de chuvas no período. Para este mês de novembro as projeções apontam fortes chuvas para o início do mês e fracas no final. Entre os dias 07  e 18 não a probabilidade de chuva.

Já no mês de dezembro existe projeção de chuvas durante todo o período, com mais intensidade entre os dias 08 e 15 favorecendo a germinação dos grãos plantados em novembro.

Na projeção de longo prazo para o verão 2012/2013 as previsões apontam um período de estiagem no início do mês de janeiro, com volta das chuvas no final do mês. Para fevereiro as previsões também apontam pouca chuva durante todo o mês, interferindo na floração da soja e na produtividade da futura safra.

Cooperativismo

Na quarta-feira dia 11 de julho foi realizada uma reunião sobre Cooperativismo, nas dependências da Câmara de Vereadores do Município de Jari, contando com a presença de lideranças municipais, presidentes de associações e agricultores familiares, cerca de 30 pessoas se fizeram presentes.  

Com o intuito de esclarecer dúvidas, anseios e fomentar iniciativas da comunidade Jariense o Escritório Municipal da Emater-RS/Ascar de Jari trouxe a equipe de  técnicos especializados da Unidade de Cooperativismo de Santa Cruz do Sul da Emater- RS/Ascar, dentre eles o coordenador Engenheiro Agrônomo Edson, uma Socióloga, uma Administradora e um Contador; os quais mediaram a reunião. O chefe do Escritório Municipal da Emater de Jari Alamir Aita ressalta que este foi o primeiro passo de muitos, rumo à organização da produção do município; já a Extensionista de Bem Estar Social Sabrina Schünke conclui que unidos os agricultores familiares têm um grande potencial. A reunião em geral teve uma avaliação positiva e já deixou alinhavado um próximo encontro que se realizará dia 24 de agosto, com início às 8h no mesmo local; fica o convite para comunidade em geral que tiver interesse em cooperar. (Fonte: Sabrina Schunke - Emater)

Governo do RS libera cartão-estiagem

O Governador Tarso Genro sancionou nesta segunda, projeto para liberação de ajuda para os agricultores atingidos pela estiagem. A meta é liberar R$ 45 milhões do Orçamento do Estado, beneficiando 100 mil famílias de agricultores com renda de até R$ 18 mil, oito mil famílias de Assentados da Reforma Agrária e 1,2 mil famílias quilombolas, todos de municípios que apresentaram Decreto de Emergência. Estará disponível R$ 400,00 para famílias de agricultores familiares e R$ 500,00 para famílias assentadas e quilombolas. Participaram o secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan, a coordenadora da Fetraf/Sul, Cleonice Back, os coordenadores do Movimento dos Pequenos Agricultores, Romário Rosetto, e do MST, Adelar Pretto, o representante da Fetag, Carlos Joel, além de deputados federais e estaduais, e integrantes de movimentos sociais do campo. Acompanharam a solenidade o presidente, o diretor técnico e o chefe de Gabinete da Emater/RS, Lino De David, Gervásio Paulus e Jaime Weber, além de diretores e coordenadores da SDR. A finalidade dos recursos é para a aquisição de insumos e alimentação humana e animal. As inscrições devem ser feitas junto às entidades representativas, com a homologação sendo feita pelos Conselhos Municipais de Agricultura ou equivalente, prevista para até final de junho. A liberação da verba será via Banrisul.

Esperança após a estiagem

Após um grande período de estiagem no município de Jari, os produtores rurais voltam a ter esperança de colheita com a produção de milho safrinha, favorecido pelas chuvas que voltam ao município. Mateus Staina, produtor da localidade de Rincão da Glória, plantou 6.5 hectares de milho em conjunto com seus filhos e genros, e aguarda ansioso por uma grande safra, apesar do perigo de geadas atingirem a região nos próximos dias. (Matéria de Cleide Abel Minuzzi)

Secretaria de Agricultura investe em equipamentos

Chegaram esta semana equipamentos para a Secretaria de Agricultura ampliar a prestação de serviços aos agricultores de Jari. Juntaram-se a frota, uma niveladora de solo, para manutenção de estradas, uma carreta agrícola basculante e duas enciladeiras para uso dos produtores de leite na elaboração de silagem para alimentação bovina. Os equipamentos serão utilizados na incrementação da bacia leiteira, incentivando a produção de leite.

 A Secretaria recebeu uma debulhadoura de cereais e uma grade aradoura para melhorar o atendimento e a prestação de serviços aos agricultores do Município.

Cancelados os Jogos Rurais

Em reunião entre Emater, Secretaria de Agricultura, Sindicato dos Trab. Rurais e Comunidades participantes, decidiu-se pelo cancelamento dos Jogos Rurais de Jari 2012, que seriam realizados em março. A decisão foi motivada pelo Estado de Emergência decretado devido à estiagem que atinge a região de Jari.

Segundo o Secretário de Agricultura Cleide Abel, seria uma incoerência a realização de eventos de vulto enquanto a população rural sofre com a seca e a falta de água. Além disso, a realização do evento prejudicaria a pauta de negociação com o Estado para o recebimento de recursos de combate aos efeitos da estiagem no município.

Chuva volta à Jari

Após 90 dias de estiagem, neste domingo voltou a chover na região. Tímida no início, a chuva intensificou-se aos poucos e trouxe alívio à população, irrigando o solo e aliviando o forte calor que castigava Jari.

A região norte do município registrou chuvas de 50 mm enquanto no sul as médias foram um pouco menores, em torno de 30 mm de precipitação pluviométrica. Na localidade de Veado Branco uma forte chuva de 90 mm foi registrada. Os produtores não perderam tempo e começaram imediatamente o plantio de milho, na esperança que a chuva continue nos próximos dias.

Falta de chuva causa perdas na pecuária

A falta de chuvas na região está causando enormes perdas na pecuária do município. Duas fotos do interior de Jari demonstram claramente a situação enfrentada pelos animais para conseguir água e alimento para sobreviverem. 

Na primeira imagem alguns equinos buscam pastagem verde no leito seco de um açude da região.

Na outra imagem vemos alguns ovinos procurando algum alimento na pastagem seca.

Seguro agrícola

A Emater e a Secretaria de Agricultura de Jari iniciaram ciclo de reuniões nas localidades de Jari no intuito de esclarecer e orientar aos produtores rurais sobre o seguro agrícola, devido às perdas com a estiagem na região, e as negociações com o Governo do Estado e com o Governo Federal para receber recursos para combate dos efeitos da seca. O extensionista da Emater, Alamir Aita, e o Secretário de Agricultura, Cleide Abel, estiveram na localidade de Água Fria nesta quinta-feira (19/01) para informar os produtores presentes na reunião.

Licença ambiental trava combate à seca no Estado

Com uma fila de espera de 7,7 mil processos, o Departamento de Recursos Hídricos da Secretaria do Meio Ambiente (DRH/Sema) trava a expansão da irrigação no Estado. A burocracia e a falta de pessoal fazem com que produtores tenham que esperar por quase dois anos pela outorga do uso da água. Situação que coloca em risco, inclusive, as obras preventivas para combate à estiagem, como perfuração de açudes e poços, prometidas pelos governos estadual e federal na semana passada. Consciente do problema, o Estado se antecipou e enviou ao Conselho de Recursos Hídricos decreto que flexibiliza as exigências para uso dos recursos emergenciais anunciados.

A diretora do DRH, Nanci Giugno, reconhece as dificuldades. O atraso é inevitável e leva todos os dias o Ministério Público à porta do departamento devido ao descumprimento de prazos previstos em lei. O agricultor Pedro Vieira Marques, de São Luiz Gonzaga, espera há um ano pela autorização para implantar sistema de irrigação em 280 hectares de soja. Nesta safra, devido à seca, ele estima perda de 30% da safra. "A irrigação dá segurança de produção e viabiliza a permanência na atividade, mas, hoje, no discurso é uma coisa e na prática, outra". Segundo o engenheiro florestal Nelson Nicolodi, para obras como açudes, a burocracia é tão grande que muitos produtores optam por retirar água de rios. Ele explica que, para remoção de vegetação, o processo contempla nove etapas, quatro no DRH, três na Fepam e três Departamento de Florestas.

Jari decreta situação de emergência devido à seca

Em comunicado divulgado hoje (05/01) a Prefeitura de Jari encaminhou à Secretaria Nacional de Defesa Civil, após reunião entre a Prefeitura, o Conrural, Emater, Sindicatos Rurais e produtores rurais, o pedido de Situação Emergencial e decretou (Decreto 2199/2012) Estado de Emergência devido à estiagem que atinge o município desde o mês de outubro de 2011.

O técnico agricola da Secretaria de Agricultura Cristiano Venturini divulgou informações da situação de acordo com laudos colhidos pela Emater. As perdas na agricultura e na pecuária do município superam R$ 38.000.000,00:

 Cadeia Produtiva

Area Plantio(ha)

Estimativa colheita(T)

Percentual Perdas (%)

Total de Perdas (T)

Valor Perdas (R$)

Pecuária Cor.

50.000

30.000

20

6.000

21.000.000,00

Soja

32.495

89.361,21

25

22.340,3

14.893.541,00

Milho

1.100

4.400

95

4.180

1.393.333,30

Fumo

430

774

35

270,9

1.264.200,00

Pecuária Leite

275

825

20

165

95.700,00

Feijão

105

104

60

62,4

72.800,00

Nos últimos dias a situação se agravou com a falta de água que começa a atingir a região. Diversos açudes e riachos secaram deixando agricultores sem água potável e obrigando os animais a deslocarem-se a grandes distâncias para obter água. A Secretaria de Agricultura reforça o pedido da colaboração de todos os Munícipes Jarienses na questão do uso adequado e racional da água potável das fontes e poços artesianos comunitários.

 

Previsão meteorológica para o verão 2012

De acordo com o INMET - Instituto Nacional de Meteorologia (http://www.inmet.gov.br)- o verão deste ano continuará seco, com pouca chuva para os meses de janeiro, fevereiro e março. A permanência do fenômeno 'El Ninõ' continuará até o mês de março com ocorrência de chuvas abaixo da média para a região de Jari, prejudicando ainda mais as culturas de verão como a soja e o milho. Para o mês de janeiro os modelos indicam chuvas 50% abaixo da média histórica. Para fevereiro os modelos indicam também 50% abaixo da média.

 

Já para o mês de março os modelos indicam a mesma queda de precipitações quanto nos meses anteriores.

Dentro deste padrão teremos apenas chuvas esparsas até o mês de abril, indicando péssimas condições para a agricultura neste ano.

Estiagem prejudica agricultura em Jari

A falta de chuvas atinge a região de Jari causando perdas significativas na agricultura e pecuária da região. No mês de novembro foram apenas 38 mm de precipitação de chuvas. Em dezembro ainda não houve precipitação significativa, com isso, vários riachos e açudes da região já estão sem água.

As lavouras de fumo do município registram perdas de 80% na produção. Alguns agricultores já não desbrotaram mais o fumo em vista da perda total da lavoura. Os prejuízos aumentam dia a dia, e com a falta de previsão de chuva para os próximos dias, o reflexo das perdas ja são sentidas no comércio local, diminuindo significativamente as vendas.

Nas lavouras de milho o prejuízo atinge 100%. Alguns agricultores estão dessecando as lavouras de milho para plantar soja, caso haja chuvas nos próximos dias suficientes para a germinação das sementes. Nas lavouras de soja as perdas são pequenas, ainda, devido ao plantio recente da cultura. Caso não chova no mês de janeiro estas perdas podem atingir as lavouras com soja de variedades precoces.

 

Secretaria de Agricultura renova frota de máquinas

A Secretaria de Agricultura de Jari recebeu neste dia 19 de dezembro uma Retroescavadeira, uma Grade Aradora e um Enleirador.

Os equipamentos são oriundos de verba aprovada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário pelo Plano de Aceleração do Crescimento -PAC - Fase 2. Estes equipamentos serão utilizados na Patrulha Agrícola de Jari para melhorar as condições das propriedades rurais do município.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!